Blog dedicado a Arte, Cultura, Turismo, Lazer e Naturismo com foco inicial na cidade de São Paulo / SP - Brasil.
Licença Creative Commons
Blog Projeto o nu na arte by Sergio S. Pereira is licensed under a Creative Commons 3.0 Unported License:
Atribuição - Uso não comercial - Não a obras derivadas.
Blog elaborado em conformidade com: Lei 9.610/98. Este Blog respeita leis internacionais de Direitos Autorais.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Noronha - 3

Praia brasileira de nudismo no meio do oceano

Menu Outras galeriasPágina:   1   2   3   4   5   6   7   8   9      

Mas qual a relação entre estes eventos da Segunda Guerra Mundial e uma praia de nudismo ?!!?? É que com a presença de militares norte americanos na região nordeste do Brasil ocorreu a divulgação de novos hábitos entre os habitantes locais. Os guias turísticos de Natal - RN afirmam que os nordestinos aprenderam com os americanos :
  • A tomar Coca-Cola direto da garrafa, pelo gargalo, o que era considerado pela população local como falta de educação na época.
  • A tomar banho de mar usando calção de banho. Os moradores entravam no mar usando calça e camisa. As mulheres iam de vestido.
  • A dançar Forró ! Na verdade o que aconteceu foi que os militares não tinham com quem dançar e inventaram uma dança entre homens que chamavam de "for us" (para nós) e que consistia em arrastar o sapato lateralmente de forma alternada, para a direita e depois para a esquerda. Gradualmente a população começou a imitar a dança e depois regionalizou-a, assim como fizeram com o nome.
  • Os americanos também deixaram marcas na própria população: muitas mulheres ficaram grávidas de militares americanos, o que "aumentou" um pouco mais a quantidade de jovens com olhos verdes e azuis. Nem todas as mães receberam assistência posterior dos pais que foram chamados de volta aos EUA.
Mas o legado mais curioso que ficou da presença norte americana na região foi uma praia na ilha de Fernando de Noronha que ficou sendo de uso exclusivo dos militares enquanto permanecessem por lá. Como a praia foi isolada por terra e já era naturalmente isolada por dois morros que terminavam no mar, os militares aproveitaram para banhar-se bem à vontade. Como se sabe, brasileiro não tem jeito, rsss! Logo os habitantes da ilha ficaram sabendo que os ilustres frequentadores da praia só usavam chapeú e chinelo e a partir daí começaram a se referir àquela pequena praia como a "Praia do Americano". E criou-se a idéia de que era uma praia destinada a quem desejasse um maior contato com a natureza, principalmente para os estrangeiros que visitassem a ilha, o que foi mantido definitivamente. Na foto ao lado está assinalada a posição dessa praia na ilha. As duas pequenas ilhas quase unidas com a ilha de Noronha são chamadas de "Morro Dois Irmãos" e a pequena enseada visível na parte inferior da foto, após os "Dois Irmãos" é chamada "Baia dos Porcos", excelente local para nadar com snorkel, verdadeiro aquário natural. A foto abaixo foi tirada de cima de um dos morros que terminam no mar, isolando a Praia do Americano, e apontando na direção do "Morro Dois Irmãos".
É bom considerar a possibilidade de que esta "prática nudista" tenha sido consequência natural do agrupamento de pessoas do mesmo sexo somada às condições geográficas da região. Apesar da permanência no litoral nordestino, não ocorreu a mesma coisa em cidades como Natal, uma vez que a presença de antigas comunidades costeiras, com uma formação moral mais rígida, não permitiram a mesma prática nudista. As imagens abaixo (extraídas do livro "Afrika Korps - Rommel no deserto", edição de 1974 da Editora Renes) mostram momentos do exército alemão na Africa em que fica claro a habitualidade dos soldados em ficarem nus quando podem. Esse exército foi justamente um dos mais atingidos pela ponte áerea Natal - Dakar, que transportava suprimentos para as tropas aliadas. O general Rommel, conhecido como a "raposa do deserto", foi o comandante deste exército na Africa. Conhecido pelo tratamento respeitoso aos adversários e aos próprios prisioneiros de guerra, provocava pequenos sorrisos, mesmo nos combatentes aliados, quando se noticiava as suas manobras engenhosas para superar o inimigo. Seu fim foi triste, porque caiu em desgraça com o governo nazista que o acusou de traição.


Momento de tensão: Tripulação de tanque "PzKpfw IV" de um divisão Panzer em alerta. Os rastros de esteiras indicam que os blindados inimigos estão perto.
  
Momento de descontração: Próximos ao Mar Mediterrâneo, soldados da infantaria do Afrika Korps aproveitam para relaxar e tirar a poeira.

Apesar dessa facilidade, esta praia não é muito frequentada, mesmo por brasileiros. Isso eu conferi pessoalmente fazendo uma enquete com os turistas. Muitos disseram que não iriam em uma praia onde pudessem, eventualmente, encontrar pessoas peladas.
Os americanos se retiraram do nordeste brasileiro após o final da grande guerra, mas retornaram em pouco tempo, agora com outra motivação: Durante a guerra, a Alemanha nazista investiu em pesquisas visando compensar a falta de soldados e equipamento através do uso de armas secretas. Entre as referidas armas secretas estavam os primeiros aviões a jato e mísseis: foguetes teleguiados para bombardeio de cidades longínquas, para destruir navios de guerra, e para interceptar aviões inimigos. O grau de técnica desenvolvida chegou a tal ponto que construiram inclusive um avião de combate sem cauda, tripulado por um único piloto, impulsionado por um motor foguete alimentado com combustível líquido e usando pela primeira vez asas enflechadas, com a finalidade de atenuar os efeitos da aproximação da "barreira do som".
Este pequeno aparelho, que poderia ser chamado de "tataravô do ônibus espacial" realizava proezas desconhecidas naquela época: subir totalmente na vertical, como um rojão, atingir velocidade de quase 1.000 Km/hora e alcançar a altitude de 10 Km em apenas 3 minutos ! No vídeo exibido abaixo, um ás da Luftwaffe derruba dois bombardeiros e retorna planando de volta ao solo a bordo de um caça-foguete. Os cientistas, engenheiros e técnicos envolvidos no desenvolvimento dessas novidades bélicas foram para os EUA continuar o seu trabalho, levando boa parte do arsenal nazista capturado pelas tropas do General Patton. Após assistir o vídeo, compare o avião descrito no vídeo com o modelo experimental na foto ao lado... Infelizmente, foi a partir do desenvolvimento bélico que nasceu a pesquisa espacial.


Me 163 Komet

Video postado no site YouTube por PikAs666 em 7 de setembro de 2008
Texto de divulgação: "Brief history of worlds first rocket fighter Me 163 Komet."

Menu Outras galerias Página:   1   2   3   4   5   6   7   8   9